Um novo clássico

Foto: Lucas Lermen

Criado em 2013 pelo DJ Rodrigo Salvador, o saxofonista Ismael Morais e pelo sócio proprietário da produtora 3G Entretenimento, Luan Amarante, o Projeto Eletrosax vem ganhando espaço como um entretenimento diferenciado nos mais diferentes eventos, desde casamentos e festas de 15 anos, a eventos públicos como a Fenachamp 2015, na cidade de Garibaldi (RS), e abrindo grandes shows nacionais, como Simone e Simaria e Anita.

A ideia surgiu na hora de criar um desfile estudantil nos moldes dos desfiles Victoria’s Secret, onde a atração musical toma conta da passarela junto com as modelos. Depois de existir por um ano num formato onde somente um DJ e um saxofonista se apresentavam, em 2014 um violinista foi adicionado ao Projeto Eletrosax.

“O Projeto se tornou mais sofisticado aos olhos do público. Essa mistura de sax, violino e DJ deu muito certo e já estamos há quatro anos no mercado”, afirmou o DJ Rodrigo Salvador. Com atenção ao mercado de eventos, Rodrigo fala que desde o surgimento do Projeto, eles tentaram aprimorar e se adaptar, criando um produto diferencial.

“Esse diferencial tornou o Projeto Eletrosax atrativo aos contratantes”, afirmou. Hoje em dia, conta com quatro integrantes, sendo eles: o DJ Rodrigo Salvador, o saxofonista Ismael Morais, e os violinistas Mateus Frigheto e Maicon Garbin, porém os shows são realizados somente com um violinista, dependendo da disponibilidade de cada um deles.

Desde 2015, o Projeto começou a se apresentar em casamentos, devido a um convite da cerimonialista Marta Michelon. Rodrigo conta que o convite gerou a dúvida da aceitação nesse tipo de evento.

“Mas todo o nervosismo acabou após o primeiro play e a primeira música. Desde esse dia nos colocamos no circuito de casamentos e já participamos de dezenas, e temos casamentos agendados para até 2019”, celebrou o DJ. Com a ideia de um show interativo, que anime desde crianças até idosos, Rodrigo afirma que nada é mais gratificante do que ver todas as pessoas em um casamento se divertindo e participando do show.

“O que representa para nós participar de um momento desses é definido pelo frio na barriga que sempre sentimos antes de tocar, pois sabemos que esse momento é único na vida do casal. Nosso desejo é sempre poder dar ainda mais magia à noite deles”, disse.

Diversos momentos marcaram a história do Projeto Eletrosax até hoje. Para Rodrigo, todas foram especiais, mas ele cita a participação na Fenachamp e a abertura dos shows nacionais como momentos que os ajudaram a chegar aqui.

“Na Fenachamp tocamos para mais de 5 mil pessoas e foi espetacular, tanto o show como a resposta do público. Quando estávamos no camarim, nos avisaram que tinha uma fila de pessoas esperando para tirar fotos com a gente, aquilo foi incrível”, relembrou Rodrigo.

Esse ano, a abertura de shows como Jorge e Mateus na Maori em Xangri-lá, os shows da Simone e Simaria e Anitta em Santa Maria e Caxias do Sul e os shows de Simone e Simaria em Santiago e Santana do Livramento. O ápice foi abrindo o show do Wesley Safadão em São Lourenço do Sul. “Ter a responsabilidade de abrir o maior show do Brasil na atualidade, com mais de 10 mil pessoas te assistindo foi uma grande honra”, enfatizou Rodrigo.

O resultado de um trabalho diferenciado é o crescimento e o reconhecimento do público. E isso está acontecendo dia após dia com o Projeto Eletrosax. “O Projeto nos surpreendeu desde o início, nunca achamos que chegaríamos aonde chegamos. Mas agora não queremos parar. A única coisa que pensamos é em tocar cada vez mais, ter experiências diferentes como grupo e como profissionais, e seguirmos crescendo como músicos”, finalizou Rodrigo.

Fonte: 3G Entretenimento

 


Related Posts

Viagem profissional pelo mundo

Viagem profissional pelo mundo

Collette e Scott Stohler têm uma carreira aparentemente de sonhos como influenciadores digitais e se beneficiam de desejo de empresas e marcas por poder de influenciadores nas mídias sociais. Os Stohler ganham cerca de U$$ 200 mil por ano para viajar pelo mundo, mas garantem […]

Risco nos negócios

Risco nos negócios

Mulheres têm aversão a riscos. Você certamente já ouviu essa frase, usada tanto contra como a nosso favor. Serve, do lado negativo, como argumento para desconfiar do nosso bom desempenho em cargos de liderança, já que não estaríamos preparadas para tomar decisões arrojadas. Pode também […]



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *