CIC no Prêmio Exportação RS

Foto: Julio Soares/Objetiva

O trabalho da Diretoria de Negócios Internacionais da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC) foi reconhecido com o Destaque Serviços de Suporte à Exportação, na Categoria Qualitativa, no Prêmio Exportação RS.

A entrega do certificado foi feita pelo membro do Conselho do Prêmio Exportação RS e gerente-geral da Gerência Regional de Apoio ao Comércio Exterior do Banco do Brasil, Clayton Rodrigues da Silva, ao presidente da CIC, Nelson Sbabo, e aos diretores de Negócios Internacionais David Pistorello, Rogério De Antoni, Denise Gallio e Mauro Vencato, durante a reunião-almoço desta segunda-feira (20).

Silva afirmou que a credibilidade do Prêmio Exportação RS é garantida pela expertise de 18 instituições que incentivam diretamente o desenvolvimento de negócios no âmbito internacional. Segundo explicou, elas constituem o Conselho do Prêmio Exportação RS, um grupo que trabalha com o propósito de qualificar a premiação cada vez mais.

“Este conselho é responsável por estudar os temas mais relevantes do setor e destacar as estratégias inovadoras e práticas mercadológicas que consolidam a cultura exportadora do Rio Grande do Sul. Com isso, reconhecemos a CIC. Além dos indicadores de desempenho e resultados, o processo seletivo do prêmio valoriza as estratégias eficientes, as soluções criativas e as práticas mercadológicas mais inovadoras do âmbito internacional”, revelou.

Otimismo marca apresentação de cenários

As eleições do ano que vem serão decisivas para o futuro da economia brasileira. No melhor cenário, a expectativa é de retomada do crescimento econômico, melhora da confiança dos empresários e consumidores e estabilidade das taxas de juros. É o que acreditam os diretores de Economia, Finanças e Estatística da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC) Astor Schmitt e Alexander Messias, que palestraram na reunião-almoço desta segunda-feira (20).

Astor Schmitt observou que a estratégia da condução da política econômica brasileira tem sido correta após o episódio do impeachment da presidente Dilma Roussef. De acordo com ele, medidas como a PEC do teto dos gastos públicos e a reforma trabalhista influenciaram no processo de retomada da economia experimentado nos últimos meses.

Em relação à economia local, Schmitt afirmou que no mês de setembro, após três anos e meio de recessão, a economia apresentou números positivos. Modestos, conforme ressaltou, mas que indicam que Caxias do Sul saiu do vermelho. O diretor da CIC acrescentou que essa melhora ainda não se refletiu sobre o nível de emprego, mas é um bom indício de que o pio da crise já passou.

Alexander Messias também falou sobre o desempenho da economia e sobre o mercado de trabalho em Caxias do Sul.

“O pior já passou, estamos observando uma melhora em 2017 e essa melhora deve persistir em 2018”, reiterou Messias. Ele também apresentou projeções para a economia global, mostrando que o PIB mundial poderá ter um crescimento de 3,7% em 2018, e traçou um panorama nacional. Para o diretor da CIC, o PIB brasileiro deve crescer 2,8% no próximo ano. E alertou que as pesquisas eleitorais poderão influenciar as oscilações do dólar e da bolsa de valores.

Tanto Astor Schmitt como Alexander Messias falaram da importância do Mobilização Por Caxias, movimento que conta com o engajamento da comunidade, do setor empresarial e do poder público com o objetivo de restabelecer o dinamismo empresarial e a economia do município, recuperar e avançar na qualidade de vida e manter a cidade referência em desenvolvimento econômico e bem-estar social.

Fonte: Imprensa CIC

Related Posts

Viagem profissional pelo mundo

Viagem profissional pelo mundo

Collette e Scott Stohler têm uma carreira aparentemente de sonhos como influenciadores digitais e se beneficiam de desejo de empresas e marcas por poder de influenciadores nas mídias sociais. Os Stohler ganham cerca de U$$ 200 mil por ano para viajar pelo mundo, mas garantem […]

Risco nos negócios

Risco nos negócios

Mulheres têm aversão a riscos. Você certamente já ouviu essa frase, usada tanto contra como a nosso favor. Serve, do lado negativo, como argumento para desconfiar do nosso bom desempenho em cargos de liderança, já que não estaríamos preparadas para tomar decisões arrojadas. Pode também […]



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *